top of page
  • Foto do escritorNilto Tatto

RELEASE - Projeto insere a campanha Plante Uma Árvore na Política Nacional de Educação Ambiental


Nilto Tatto (PT/SP) defende uma campanha Nacional de estímulo ao plantio de árvores

Projeto insere a campanha Plante Uma Árvore na Política Nacional de Educação Ambiental


De autoria do deputado Federal Nilto Tatto, o projeto de lei 5550/23 pretende estimular o plantio de árvores através de uma campanha nacional Nesta semana, o deputado Federal Nilto Tatto protocolou na Câmara dos Deputados um Projeto de Lei que insere a campanha Plante Uma Árvore na Política Nacional de Educação Ambiental. O PL 5550/2023 tem o objetivo de estimular o plantio e ajudar a ampliar a cobertura vegetal nas cidades e no campo, preservar as florestas e proteger o meio ambiente, contribuindo com a redução do aquecimento global. Desde a década de 1980 o hoje deputado Nilto Tatto atua no movimento socioambientalista junto a povos tradicionais de indígenas, quilombolas, caiçaras e ribeirinhos. Em seu terceiro mandato em Brasília, Tatto se destacou pela capacidade de articular as complexas questões ambientais com temas sociais como a demarcação e posse das terras indígenas e quilombolas; a agricultura familiar; o combate ao uso excessivo de agrotóxicos; os impactos provocados pelas mudanças climáticas, entre outros. Segundo o deputado, a ideia do PL 5550/23 nasceu após assistir uma notícia veiculada numa emissora de televisão, informando que o governo do Quênia havia decretado feriado nacional para estimular o plantio de 100 milhões de árvores para combater as mudanças climáticas. Segundo a reportagem, o governo queniano teria disponibilizado cerca de 150 milhões de mudas em viveiros públicos, para cumprir a meta de plantar 15 bilhões de árvores em 10 anos. Ao comentar o projeto, Tatto relembra que “num passado recente, dizíamos que as emergências climáticas estavam batendo à nossa porta, mas agora elas já entraram nas casas, especialmente das parcelas mais pobres da população. As ondas de calor, as violentas chuvas e secas prolongadas, que provocam mortes, perdas sociais e econômicas, estão ocorrendo com frequência e intensidade cada vez maiores”, completa. Segundo o deputado, se cada cidadão brasileiro plantasse uma árvore, seríamos capazes de reduzir sobremaneira as consequências das emergências climáticas. Desde que foi eleito para seu primeiro mandato em 2014, Tatto tem sido membro da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, da qual já foi o presidente. O deputado também foi escolhido mais uma vez para ser o coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista. O compromisso de Nilto Tatto tem sido tão grande, que todos os anos ele figura entre os destaques do Prêmio Congresso em Foco, na Categoria Clima & Sustentabilidade. Em 2023, foi eleito pelo juri especializado o melhor parlamentar, entre deputados e senadores, desta categoria. Segundo o deputado, que se autodefine como “um ambientalista no Congresso”, uma das principais estratégias para combater o aquecimento global seria o plantio de árvores - seres vivos capazes de retirar dióxido de carbono da atmosfera (um dos principais gases que provocam o aquecimento global), fixando o mesmo em seus troncos e raízes. “Além disso, as árvores são abrigos e oferecem sombra e alimento para diversas espécies de animais, inclusive humanos”, completa. Como ambientalista e parlamentar, Tatto manifesta apreensão pela situação das cidades brasileiras, cuja cobertura vegetal vem sendo destruída por loteadores criminosos. Na zona Sul de São Paulo, por exemplo, estas ocupações comprometem totalmente a capacidade de produção de água das represas Billings e Guarapiranga. Além disso, a supressão do “cinturão verde” que circunda a cidade, aumenta ainda mais o calor nos dias mais quentes. Para mais informações ou agendar entrevistas, entre em contato com:


Eduardo Dias (11) 99754-9737 (whatsapp) eduardo.mandatomm@gmail.com Leonardo Aragão (11) 97325-0272 (whatsapp) leonardobaragao@gmail.com

Se inscreva em nossos canais! Biografia


11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page