• Nilto Tatto

ARTIGO: SEM COMPROMISSO COM O ATRASO

2020 foi sem deixar saudades, e apesar de estar apenas começando, 2021 carrega sérias questões não resolvidas do ano anterior. Cito algumas delas, que seguirão pautando as atividades parlamentares: a imunização contra o Coronavírus; a reversão do precipitado fim do auxílio emergencial e a instalação de um processo de impeachment do presidente Bolsonaro.



Embora a vacinação já esteja avançada em diversos países do mundo, por conta do governo há grandes incertezas no Brasil quanto aos prazos, à disponibilidade de imunizantes ou insumos para produzi-los e aplicá-los. Escândalos de pessoas furando a fila da vacinação também assolam o País. É portanto, assunto urgente para tratar na retomada dos trabalhos da Câmara dos Deputados.

Como também é escandaloso o fim do auxílio emergencial, deixando desassistidos 59 milhões de brasileiros. Não fossem estes recursos pelos quais lutamos ferozmente, os impactos da pandemia seriam ainda maiores e milhões de brasileiros cairiam abaixo da linha da pobreza. Agora, se nada for feito, cairão. Pelo menos 19 milhões de cidadãos seguem recebendo o Bolsa Família, mas no atual governo, o programa criado em 2003 também está ameaçado.

Tão importante quanto os temas citados é a aceitação pelo presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, de algum dos pedidos de impeachment protocolados contra Bolsonaro. Crimes para embasar os pedidos não faltam, mas a vontade política parece escassa. A eleição da nova mesa diretora da Câmara acontece em uma semana e se o atual presidente não pautar o impeachment, passará a batata quente para seu sucessor – que pode vir a ser um bolsonarista declarado.

Estes são apenas alguns dos temas espinhosos com os quais teremos que lidar – há ainda a defesa da Educação, do meio ambiente, dos povos tradicionais e da agricultura familiar; a luta pela geração de emprego, pela tributação dos agrotóxicos e das grandes fortunas; o combate às privatizações e aos desmontes em todas as áreas do governo. Seguiremos ainda mais dispostos a fazer cada um destes enfrentamentos, e sei que sairemos vitoriosos, especialmente se contarmos com o apoio e a pressão popular, já que as elites deste País seguem comprometidas com o atraso.


29 visualizações0 comentário